Buscar
  • Leonardo Brant

Faça documentários

Atualizado: 20 de Fev de 2018

Não podemos dizer que é fácil fazer documentários. Mas podemos dizer que é possível.

Temos um caminho muito viável, consolidado a partir de experiência própria, casos internacionais e ferramentas acessíveis e disponíveis no mercado. E que podem ganhar vida com a participação de novos agentes.


Então vamos começar. A ideia que estamos propondo parte de alguns princípios básicos para a produção de documentários:


1. Modelo maker de realização. Faça você mesmo.

2. Financiamento é mais que um detalhe. É um elemento narrativo definidor do sucesso do filme.

3. Um novo design de produção precisa ser inventado. O modelo de produção do cinema não nos serve.

4. Seja empreendedor criativo. Use ferramentas de negócios a serviço da criação.

5. Desenvolva seu próprio público.

6. Distribua diretamente para o seu público.


Não é uma ideia que serve para todos os documentaristas, sobretudo para muitos dos que já estão consolidados no mercado. Mas eles estão de alguma maneira conseguindo produzir documentários e isso já é bom demais. Queremos sempre nos inspirar neles. Somos antes de qualquer coisa fãs de documentários e de documentaristas. Queremos ser como eles!


Mas e nós que nos consideramos capazes de produzir com qualidade, intensidade e alto impacto? Quais as alternativas reservadas para nós no mercado? E se começarmos a atuar em cooperação, como essa história pode ficar?


Por isso partimos da ideia de comunidade, com as seguintes premissas:


1. O meu público pode te interessar. E o seu também me interessa. Afinal, todos eles gostam de algo comum: documentários.

2. Eu posso te ajudar a financiar o seu filme e você pode ajudar a financiar o meu. Se tivermos 100 pessoas nessas condições, a própria comunidade se torna autossustentável.

3. Precisamos explorar novas plataformas de distribuição, juntando esforços. Onde a pessoa encontra o meu filme, vai encontrar o seu também.

4. Os recursos arrecadados com a distribuição podem ajudar a financiar novos documentários.

5. Se a Ancine distribui milhões de reais para filmes que não têm público, o que ela vai achar de colocar um pouco de recurso para filmes de baixo custo e alto impacto? Sim, nós podemos fazer lobby também.

6. O que as marcas podem pensar de fazer filmes sobre temas, realidades e causas ligadas ao seu universo cultural e simbólico? Yes, let’s do business together!

7. Podemos rachar essa conta. E nós, que criamos a plataforma, vamos ganhar dinheiro administrando isso tudo, de maneira justa, não extorsiva, mas merecida. E vamos fazer parte da comunidade, sem privilégios, apenas porque amamos fazer filmes também.


Pensando nisso tudo, criamos um movimento (e um empreendimento) subversivo chamado DocMakers. Queremos desenvolver uma nova safra de documentaristas brasileiros, muito mais ágeis, inteligentes e talentosos que nós. Estamos atuando também junto a escolas do ensino médio, universidades e comunidades. A juventude nos interessa como possibilidade de construção de uma sociedade baseada na democracia audiovisual, nossa missão maior. Temos outros modelos de negócios baseados na educação de jovens e aspirantes.


O mais importante é que junto com tudo isso vamos desenvolver novos públicos, sedentos pela produção documental brasileira. Diferente da realidade da ficção produzida no país, o documentário demonstra crescimento de público também, inclusive dentro da indústria tradicional do cinema e televisão.


O primeiro passo é participar do Curso DocMakers.


Sim, é uma espécie de pedágio para rodar nessa rodovia, que estamos pavimentando já há um bom tempo. Mas é também uma forma de alinhar experiências, expectativas, acrescentar novas ideias e alargar as vidas de acesso a esse novo mercado.


Esse curso está sendo oferecido na cidade de São Paulo em abril de 2018, presencialmente. Depois ele será transformado em um curso on line, com maior abrangência e capilaridade.

Ao participar do curso, você automaticamente faz parte da comunidade. Se quiser, é claro. Aqui ninguém aqui é obrigado a nada. Além de um conjunto de ações digitais, como informações de mercado e oportunidades de trabalho, vamos inaugurar um cineclube especializado em documentários. É uma espécie de curso livre da história do documentário, com exibição de clássicos e novos lançamentos que você só conseguirá assistir e debater aqui conosco. A ideia é disponibilizar esse material para outras praças organizarem seus próprios cineclubes.


O nosso espectro de públicos interessados pelo curso é composto de documentaristas já experientes unicamente interessados no Método DocMakers, mas também existem especialistas em determinados assuntos que desejam realizar documentários como meio de expressão, denúncia ou desenvolvimento de público. Por isso a programação desse curso inclui a parte técnica, como roteiro, fotografia, áudio e montagem. A nossa ideia não é ensinar como ligar uma câmera. Para isso o YouTube tem uma porção de tutoriais.


Queremos mergulhar nos elementos de linguagem, estudar como fazer melhores filmes com aprofundamento do olhar e o melhor uso da tecnologia atual. Nesse sentido pode servir também para atualizar e ampliar o olhar de quem já domina muitas dessas técnicas.

Por último, vale falar da nossa metodologia de ensino, que é mão na massa e inclui momentos muito bem pensados de confraternização, troca e descontração. Isso, estamos falando de festa mesmo! Mesclado com momento de aprofundamento teórico e muita prática, com saídas para filmar, captar áudio e tempo de ilha para montagem.


Bom, se você chegou até aqui é por que não tem mais dúvidas. Clica aqui embaixo e faça sua inscrição agora mesmo. O primeiro lote com apenas 8 vagas e um importante desconto já está disponível.


Conheça o Curso DocMakers https://www.docmakers.com.br/cursos


#docmakers #documentario #leonardobrant #mercadodocumentario #cursodocmakers

199 visualizações

© DocMakers 2020