Buscar
  • Carlos Igareda

A Pista Sonora

Conversamos com Eduardo Ayres, que ministrará toda a parte de áudio do Curso DocMakers. Formado em Sound Design pela London School of Sound, com Certificado em Engenharia de Audio pela I.M.W, desenvolve trabalhos audiovisuais para publicidade, cinema, TV e demais mídias. Com experiência em produtoras, agências de publicidade, documentários e projetos independentes, se especializou na área de pós produção de áudio e sound design, atuando desde a captação do som até a mixagem final. Nos últimos anos, trabalhou como responsável pelo departamento de áudio de uma produtora multinacional de 3D, sendo encarregado da sonorização das animações para o mercado Sul-americano.


Na entrevista abaixo ele nos conta como será a sua participação no curso:


DocMakers: A importância do áudio é uma unanimidade entre os documentaristas. Por quê?

Eduardo Ayres: O documentário é uma forma de contar uma história, e o som tem o poder de transmitir emoções, dar ênfase, e amplificar a mensagem que está sendo passada em cena, além de contribuir com a narrativa, dando vida às imagens. Quando combinados em harmonia, som e imagem, o resultado final pode ser inúmeras vezes mais impactante, fazendo com que a mensagem seja transmitida da melhor forma possível.


DM: A complexidade do áudio é grande: som direto, sound design, música, mixagem. Qual o segredo para compor o som de um documentário?


EA: Existem várias etapas envolvidas na composição do som de um documentário, desde a captação até a mixagem final. Isso envolve tanto a parte técnica, de operação de equipamentos, microfones, gravadores e softwares de edição, até a parte conceitual, que tem a haver com a capacidade de interpretar a narrativa a fim de representar as emoções das cenas da melhor forma possível, através do som. Portanto, para compor o som de um documentário, é necessário, antes de mais nada, compreender o conceito sonoro do projeto, além de conhecer as ferramentas e técnicas de gravação, edição e mixagem. Sensibilidade auditiva, conhecimento musical, noção de ritmo e qualidade dos equipamentos, são fatores importantes ao longo do processo.


DM: O som direto ainda é um desafio para documentaristas makers. Falta avanço tecnológico ou empenho/conhecimento técnico para captar bons áudios?


EA: O primeiro passo para captar um bom áudio é adquirir conhecimento técnico para operação de microfones e equipamentos de gravação. A simples seleção de um microfone inadequado para uma determinada situação pode comprometer totalmente a qualidade do material gravado. Outro fator importante para garantir uma melhor qualidade das gravações, é fazer um planejamento com antecedência. Entender os desafios que cada ambiente de filmagem irá proporcionar do ponto de vista acústico e bolar um plano de ação para reduzir ao máximo a possibilidade de interferência de ruídos indesejados é primordial. Do ponto de vista tecnológico, eu diria que a maior dificuldade para os produtores independentes está relacionada ao alto preço de equipamentos no Brasil.


#docmakers #documentario #eduardoayres #cursodocmakers #timedossonhos #dreamteam

0 visualização

© DocMakers 2020